Sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Sistema de Qualidade da Rede Lamin é apresentado em Live no SGB

Laboratório da Rede Lamin Criada em 2006, a Rede Lamin do Serviço Geológico do Brasil (SGB/CPRM), tem como função realizar as análises para a classificação das águas minerais brasileiras. Para explicar esse processo, o SGB promoveu a live sobre o “Sistema de Gestão da Qualidade da Rede Lamin- Reconhecimento da competência, confiabilidade e rastreabilidade dos resultados”. O debate aconteceu entre o Chefe do Lamin-RJ, Américo Caiado Pinto e a Coordenadora da área de Qualidade do LAMIN, Élida Maria Teixeira.

A live contou com a abertura do diretor de Infraestrutura Geocientífica, Paulo Romano, que abordou a importância do processo de mensuração da qualidade. “O processo constante de avaliação da qualidade dos nossos sistemas de gestão é fundamental para assegurar à sociedade a confiabilidade em nossos produtos e serviços. No SGB, estamos buscando a modernização, tanto em sistemas quanto na capacitação de pessoas e este debate é importante, pois através do compartilhamento do conhecimento é possível ampliar nossos horizontes frente ao debate com a comunidade acadêmica e científica”, ponderou.

Logo após, Américo Caiado apresentou a história do Lamin e dos seus atuais 19 laboratórios, sendo 4 laboratórios Analíticos, 12 laboratórios regionais de preparação de amostras e três laboratórios analíticos complementares. Segundo Américo, há 40 anos a Rede Lamin trabalha para realizar as análises para a classificação das águas minerais brasileiras. “Há mais de 40 anos estamos nessa atividade que requer responsabilidade quanto a entrega das nossas análises que se tornam de suma importância para a sociedade”, ressaltou o chefe do Lamin.

A transmissão aconteceu no canal TV CPRM no YouTube. O link de acesso está no final desta matéria Em seguida, a coordenadora da área de Qualidade da Rede LAMIN, Élida Maria Teixeira, explicou sobre o funcionamento do sistema da Gestão da Qualidade (SGQ) da Rede Lamin e o mapeamento de processos para o sistema de gestão da qualidade

Élida explicou que o SGQ é uma atividade coordenada para orientar uma organização no sentido de possibilitar a melhoria dos serviços. “Este sistema teve origem no ERJ e, entre os aspectos para a implementação do SGQ foi a consolidação da empresa frente ao cenário mundial como referência no serviço analítico.

“O laboratório deve seguir uma série de ações definidas junto a garantia da qualidade para confiabilidade das medições, incluindo calibração de equipamentos, rastreabilidade dos resultados, monitoramento do ambiente, validação técnica de metodologia e capacitação da equipe para tais atividades, comentou Élida. A Coordenadora falou ainda sobre o processo de acreditação pela norma NBR ISO/IEC 17025.


A REDE LAMIN- Para desenvolver suas atividades técnicas, um dos suportes essenciais dos trabalhos de campo do Serviço Geológico do Brasil - CPRM são as análises laboratoriais efetuadas pela Rede de Laboratórios de Análises Minerais - Rede LAMIN.

Na Rede LAMIN são realizadas desde determinações químicas específicas em rochas, solos, sedimentos de corrente e descrições petrográficas até análises químicas, físico-químicas e microbiológicas de águas minerais. Essa ação se propõe a tornar viáveis os investimentos necessários à manutenção e ao aprimoramento do laboratório.

O LAMIN do Rio de Janeiro é o laboratório oficial da CPRM, sendo responsável pela execução de uma grande variedade de serviços em amostras de material geológico. Através de portarias ministeriais, é também responsável pelas análises de águas minerais importadas e pelo estudo de fontes hidrominerais, quando da concessão de sua lavra pela Agência Nacional de Mineração.

Atualmente a Rede Lamin está distribuída em 19 laboratórios nas superintendências do Serviço Geológico do Brasil LABORATÓRIOS- Nos laboratórios Analíticos são realizadas as análises químicas, físico-químicas, microbiológicas em água e análises mineralológicas em rochas, solos e sedimentos de corrente.

Nos laboratórios de preparo de amostras, são processadas amostras geológicas (corte, britagem, moagem, separação), preparação de pastilhas prensadas, preparação de lâminas, descrições petrográficas e estudos fossilíferos.

Através da portaria SEI n° 189, de 3 de dezembro de 2018, da ANM, a Rede Lamin é também responsável pela realização dos estudos in loco e as análises químicas, físico-químicas e microbiológicas de fontes de água mineral, termal, gasosa, potável de mesa ou destinada a fins balneários, nas atividades de pesquisa e lavra que trata o decreto Lei n° 7841 de 8 de agosto de 1945- Código das Águas Minerais (CAM). Estas análises são usadas para a classificação e fiscalização das fontes de água mineral, pela Agência Nacional de Mineração- ANM.

Para ver a apresentação clique aqui

Letícia Peixoto Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
asscomdf@cprm.gov.br
leticia.peixoto@cprm.gov.br
(61) 2108-8400
  • Imprimir