Quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Serviço Geológico do Brasil desenvolverá plataforma estratégica para exploração mineral

O Ministério de Minas e Energia (MME), por meio da Secretaria de Geologia e Transformação Mineral, e o Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) alinharam nesta quinta-feira (10) uma importante estratégia com foco na expansão de investimentos em pesquisa e produção mineral no país. Em reunião conjunta, foram tratadas as primeiras iniciativas para o desenvolvimento e implementação de uma plataforma de geração e difusão de conhecimento pelo Planejamento e Gestão Estratégica da Exploração Mineral no Brasil.

De acordo com o Secretário de Geologia e Transformação Mineral, Alexandre Vidigal, esta é uma estratégia proposta pelo MME e será desenvolvida por pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil, que é uma empresa pública vinculada à pasta. O gestor destacou que o objetivo da plataforma é disponibilizar subsídios fundamentais às empresas interessadas em realizar investimentos em exploração e produção mineral (E&P) no Brasil, que necessitam de informações consistentes, indispensáveis para fundamentar os respectivos processos de planejamento estratégico.

"As instituições que formulam e implementam a Política Mineral brasileira necessitam de sistemas de informações que assegurem o monitoramento da posição competitiva do país nas atividades de E&P mineral, de tal forma a encaminhar os ajustes que se façam requeridos para fortalecimento das condições de atratividade a novos investimentos", disse Vidigal durante a reunião realizada no MME.

A base da plataforma será a integração de informações, segundo ressaltou o diretor-presidente do SGB-CPRM, Esteves Colnago. Para isso, será constituído um sistema de dados das ocorrências, depósitos, jazidas e minas mapeados pelo Serviço Geológico do Brasil, o cadastro de direitos minerários da Agência Nacional de Mineração (ANM), além de informações socioeconômicas e de caráter territorial provenientes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Contribuir para o desenvolvimento do país faz parte da missão do Serviço Geológico do Brasil, por isso contamos com pesquisadores dedicados à difusão do conhecimento geocientífico e que trabalham no mapeamento das riquezas minerais do país. É, sem dúvida, uma ferramenta interinstitucional de grande importância, sobretudo neste momento em que o objetivo comum é prospectar investimentos para pesquisa e posicionar a mineração como um dos pilares indutores do desenvolvimento sustentável e socioeconômico do Brasil", afirmou Colnago.

Segundo foi discutido entre o MME e o SGB-CPRM durante a reunião, a plataforma contemplará indicadores de comportamento da exploração mineral que vão dar suporte à gestão de programas e projetos de investimento em exploração mineral. A base de dados também propiciará a geração de estudos e avaliações de suporte para a tomada de decisões.

No Serviço Geológico do Brasil, o desenvolvimento da plataforma será conduzido pelos pesquisadores da Diretoria de Geologia e Recursos Minerais (DGM). O titular da área, Marcio Remédio, participou da reunião no MME e enfatizou a importância dessa ação integrada.

"Essa plataforma trará inúmeros benefícios. Além de facilitar a divulgação e a avaliação das oportunidades de investimento em pesquisa e produção mineral no Brasil, dará maior clareza sobre as potencialidades e desafios do setor, melhorando a percepção da sociedade e facilitando a implementação de políticas públicas orientadas para o adequado aproveitamento dos recursos minerais com máximos efeitos para o desenvolvimento socioeconômico e socioambiental. Facilitará também a integração do setor mineral com o de infraestrutura e a área ambiental, além de várias cadeias produtivas. Destaca-se ainda a estruturação da informação integrada e geoespacializada no modelo one stop shopping", comentou Marcio Remédio.

Economista mineral do Serviço Geológico do Brasil, Gilberto Calaes é o coordenador do projeto e veio agregar a equipe do SGB trazendo vasta experiência do setor de economia mineral. Calaes acompanhou os gestores na reunião e reiterou que a iniciativa é promissora em diversos aspectos. "Dentre outros benefícios, a Plataforma dará subsídios para a necessária melhoria da competitividade do Brasil, perante as nações concorrentes, no que se refere à atração de investimentos em prospecção e pesquisa mineral", disse.

Além dos gestores, participaram da reunião a secretária-adjunta da Secretaria de Geologia e Transformação Mineral do MME, Lilia Sant’Agostino, diretores e técnicos da SGM/MME. Do SGB, também acompanharam o encontro os assessores da DGM Gilmar José Rizzotto e Leandro Guedes Bertossi.



Lucas Alcântara
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil — CPRM
lucas.estevao@cprm.gov.br
asscom@cprm.gov.br







































  • Imprimir