Sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Estudo de geoquímica mostra anomalias de interesse mineral no Ceará

Mapa de anomalia apresentado no Informe Geoquímico das Folhas Quixadá e Itapiúna
O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) disponibilizou nesta semana o novo Informe Geoquímico que apresenta dados obtidos nos municípios Quixadá e Itapiúna, situados na região central do Ceará. A publicação integra um conjunto de projetos que visam estimular a pesquisa e a produção mineral brasileira, com foco adicional no suprimento de matérias primas essenciais para o desenvolvimento socioeconômico do país. As informações estão disponíveis para consulta no Rigeo, que é o banco de dados públicos do SGB-CPRM.

“Este novo tipo de Informe tem a missão de destacar a importância dos dados geoquímicos prospectivos, que possuem papel fundamental na definição de critérios para seleção de áreas para prospecção mineral, contribuindo assim para mitigar o risco exploratório, sobretudo numa área com grande potencial, mas ainda subexplorada economicamente, como a região central do Ceará”, explica Marcelo Esteves, que é chefe do Departamento de Recursos Minerais (DEREM).

A pesquisa apresenta os resultados químicos obtidos em sedimento de corrente e análises mineralógicas de minerais pesados em bateia, que possibilitaram identificar algumas áreas de interesse para a pesquisa mineral, com destaque para as anomalias de Pb e Ag nas áreas de ocorrências de manganês (Complexo Algodões) e de elementos farejadores de processos mineralizantes (Ag, Bi, Hg, Pb e Sb) nas áreas com ocorrências de grafita.

O trabalho foi realizado pelo geoquímico Bruno de Oliveira Calado, de Fortaleza, sob a coordenação da Divisão de Geoquímica, vinculada ao DEREM e à Diretoria de Geologia e Recursos Minerais (DGM).

Informe Geoquímico está disponível no link: http://rigeo.cprm.gov.br/handle/doc/21787.


  • Imprimir