Segunda-feira, 14 de maio de 2018

Corregedoria investe em campanhas educacionais para prevenir infrações

Gilberto Aguilera Bezerra, 53 anos, é o responsável pela Corregedoria do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), criada recentemente pela instituição com o intuito de atender à nova Lei das Estatais. Antes de assumir o cargo de corregedor, Aguilera trabalhou por nove anos como chefe da Divisão de Contabilidade Geral e foi membro da Comissão de Ética da CPRM.

Formado em Ciências Contábeis pela Faculdade Moraes Júnior em 1988, Aguilera atuou na iniciativa privada em grandes multinacionais como a Esso, Shell e Sony Music. Ingressou na CPRM em 1996, atuando na Divisão de Contabilidade Geral (DICOGE) até fevereiro de 2018.

A meta da sua gestão na Corregedoria é trabalhar com “ética, transparência e respeito às pessoas para conscientizar os agentes públicos da CPRM sobre a observância dos normativos internos, que são os principais pilares na prevenção das infrações de natureza administrativa e da ocorrência de possíveis desvios éticos”, destaca.

Para minimizar a necessidade de instalações das Comissões de Sindicância e de Processos Administrativos Disciplinares (PADs), a Corregedoria pretende investir esforços em campanhas educacionais. “Já fizemos contato com a Corregedoria-Geral da União para firmar uma parceria com foco em capacitação e treinamento”, explica.

Aguilera lembra que as Comissões de PAD e Sindicância já existiam na empresa antes da implantação da Corregedoria e eram responsáveis por apurar uma série de desvios de condutas organizacionais. “Quaisquer supostos desvios de conduta ética e disciplinar devem ser apurados e observados para que não se repitam”, afirma.

Desde que assumiu a Corregedoria, Aguilera disponibilizou um quadro estatístico referente aos trabalhos desenvolvidos por sua equipe. “Nós já temos oito informativos circulando atualmente que abordam questões como assédio sexual e irregularidades nas marcações do ponto eletrônico, por exemplo.” A proposta é conscientizar as pessoas de que há a necessidade da colaboração coletiva para a construção de um ambiente de trabalho plural e respeitoso. Segundo o corregedor, os informativos são enviados semanalmente a todos os agentes públicos da CPRM.

Aguilera conta ainda que entre fevereiro e março desde ano foram registradas 24 manifestações no âmbito da Corregedoria, sendo 46% relacionadas a casos de conduta indevida e 38% sobre desaparecimento de bens de capital. “Nós fizemos um informativo contendo essas estatísticas e a ideia é de que ele seja divulgado trimestralmente. As pessoas precisam acompanhar o trabalho da Corregedoria e terem a noção de que a qualquer momento podem acioná-la”, explica.

A tradução dos dados estatísticos em informações qualitativas é uma das preocupações centrais da Corregedoria. “É importante informar que o desenvolvimento das ações educacionais na CPRM contribuirá para o adequado gerenciamento dos procedimentos correcionais”. Para Aguilera, é inadmissível que em pleno século XXI, com tantas informações nas mídias sobre as legislações vigentes, as pessoas ainda as descumpram por acharem que não serão responsabilizadas.

Para maiores informações, esclarecimentos, encaminhamento de denúncias, representações ou quaisquer demandas, os agentes públicos da CPRM podem contatar a Corregedoria pelo e-mail: corregedoria@cprm.gov.br.

 O Corregedor Gilberto Aguilera Bezerra destaca que o trabalho de sua equipe é educacional, voltado para prevenir infrações Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
asscomdf@cprm.gov.br
(61) 2108-8400

© Copyright CPRM 2016. Todos os direitos reservados.