Terça-feira, 09 de junho de 2020

Pesquisador da CPRM apresenta geotecnologias para a automatização de processos de prevenção a desastres

O Departamento de Gestão Territorial (DEGET) do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) realizou, nesta terça-feira (09), mais uma edição virtual do projeto Café Geológico, desta vez sobre o tema Geotecnologias aplicadas à automatização de processos e produtos de prevenção a desastres. Com a apresentação do engenheiro cartógrafo Denilson de Jesus, que é lotado na Superintendência Regional da CPRM em São Paulo, o encontro contou com mais de 100 participantes e teve como objetivo principal compartilhar os avanços e a experiência técnica e profissional na área de Geologia de Engenharia aplicada. Dentro deste contexto, quatro projetos foram apresentados: Risco Geológico, Cartas de Suscetibilidade, Perigo Geológico e Cartas Geotécnicas.

Durante sua apresentação, o engenheiro falou sobre as diversas premissas que guiam o trabalho do pesquisador, seja em relação a quais ferramentas devem usar, como implementar o processo no decorrer do projeto, como envolver tantas pessoas em diferentes estados do Brasil, entre outros pontos. Além disso, entender que os projetos mencionados anteriormente seriam feitos de forma a abranger todo o território nacional, onde em cada município deveriam ser criados unidades de trabalho para cada.

Outro ponto debatido na apresentação foi sobre como melhorar a produção das Cartas de Suscetibilidade, utilizando uma nova base de dados que irá proporcionar ao usuário uma maior facilidade na elaboração, saindo da forma totalmente manual e tornando mais eficaz. O pesquisador terá maior autonomia na hora da escolha dos elementos que fazem parte do mapa, como o município, a escala de trabalho e as cores, onde sempre estarão alinhados e em sintonia.

Versão atualizada do mapa de Suscetibilidade Com experiência prévia em grandes empresas multinacionais na área de engenharia, sistemas de informações geográficas, banco de dados, geotecnologias, entre outras, Denilson de Jesus apresentou a plataforma Qgis, um software livre e consiste em multiplataforma de sistema de informação geográfica que permite a visualização, edição e análise de dados georreferenciados. Utilizada para a preparação e desenvolvimento do mapa de áreas de risco, o engenheiro fez uma simulação de como os profissionais no dia a dia teriam maior praticidade para a preparação de Cartas de Suscetibilidade. “Nesse ambiente eu estou interagindo com os meus dados”, explicou Denilson.

Ao final, os presentes puderam tirar dúvidas sobre as ferramentas de produção de mapas, além de fornecer dicas e sugestões para o melhoramento do mesmo, assim como de outros assuntos abordados no decorrer da apresentação. Ao longo do mês de junho, de acordo com o DEGET, outras edições Café Geológico serão realizadas com a abordagem de diversos temas que envolvem gestão territorial e desastres naturais apresentados por profissionais do Serviço Geológico do Brasil e de instituições parceiras.



Gabriella Rossi
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
gabriella.arraes@cprm.gov.br
asscomdf@cprm.com.br
  • Imprimir