Quinta-feira, 13 de maio de 2021

Em transmissão ao vivo, Serviço Geológico do Brasil e ANP lançam site sobre dados das bacias sedimentares terrestres brasileiras

Evento fez parte do Circuito Brasil Óleo & Gás – Dados Técnicos do Onshore, promovido pela Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP) em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan)

O Serviço Geológico do Brasil (SGB/CPRM), em parceria com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgou na tarde desta quarta-feira (12) o novo site que funcionará como uma base de dados online sobre as bacias sedimentares terrestres brasileiras. O portal disponibiliza de maneira simples e gratuita para os interessados mais de 2TB de informações. O anúncio foi feito em meio ao “Circuito Brasil Óleo & Gás - Dados Técnicos do Onshore”, promovido pela ONIP em parceria com a Firjan.
O evento reuniu representantes da ONIP, ANP, SGB-CPRM, Firjan e MME O site apresenta dados importantes para o desenvolvimento do setor de Óleo e Gás onshore. Segundo o diretor-presidente do SGB/CPRM, Esteves Colnago, a aguardada iniciativa poderá estimular os processos de pesquisa, produção e exploração de petróleo e gás natural. As informações disponibilizadas são referentes a 23 bacias sedimentares terrestres. O presidente ainda fez menção ao Programa de Revitalização da Atividade de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural em Áreas Terrestres (REATE), e destacou a influência positiva que a nova disponibilização da base de dados terá no prosseguimento do programa.

 O diretor-presidente do Serviço Geológico do Brasil, Esteves Colnago, destacou o amplo acordo de cooperação com a Petrobras e a ANP. “Ampliar a exploração e a produção de petróleo e, especialmente, de gás natural onshore, em terra, é o principal objetivo do programa. O REATE foi retomado em 2020 para alavancar um setor em que o Ministério de Minas e Energia estima que os investimentos saiam do atual patamar de R$1,6 bi anuais, para uma média de R$4 bi. Um crescimento de 150%” reforçou o Dr. Esteves.

Esteves destacou que o SGB nos últimos três anos vem se reestruturando para consolidar sua inserção no setor de óleo e gás brasileiro, por meio de um amplo acordo de cooperação com a Petrobras e a ANP que propiciará também a disponibilização todo o acervo de rochas para observação do investidor através das litotecas nacionais que serão construídas em terrenos do SGB.

“A criação de laboratórios imprescindíveis para o desenvolvimento de projetos de P,D&I que certamente trarão novos conhecimentos na área de geologia do petróleo, também estão no âmbito do acordo. Além disso, estamos promovendo a retomada da pesquisa básica nas bacias sedimentares, desenvolvendo projetos importantes nas bacias sedimentares com maior potencial exploratório”, elencou.

O diretor geral da ANP, Rodolfo Saboia, destacou os benefícios que a parceria entre o Serviço Geológico do Brasil e a Agência vêm trazendo para a sociedade ao longo dos últimos anos. O diretor citou que os impactos positivos dos trabalhos desenvolvidos são imensuráveis, e que ainda há muito por vir.

“Hoje é um dia histórico. estamos promovendo uma mudança de paradigmas. A disponibilidade de dados técnicos é fundamental para a produção e exploração de petróleo e gás natural. Além disso, diversas universidades utilizam esses dados para estudos acadêmicos. Agradecemos em nome de toda a ANP e reconhecemos todos os trabalhos que a CPRM vem desenvolvendo conosco ao longo dos últimos 20 anos. Essa parceria irá render muito ainda no futuro”, mencionou alegremente o diretor.

O primeiro a iniciar a série de discursos foi o vice-presidente executivo da ONIP, Márcio Félix, que destacou as proporções animadoras dos futuros trabalhos, que poderão ser desenvolvidos com a iniciativa da disponibilização de fácil acesso da nova base de dados.

"Disponibilizar os dados é como abrir os portos das vias internas do Brasil para a exploração de tesouros que ainda estão adormecidos. Essa abertura de dados permitirá o surgimento de novos projetos para o setor mineral como um todo, trazendo diversas oportunidades para a nossa população”, destacou Márcio.

Os especialistas Cláudio Jorge de Souza, superintendente de dados técnicos da ANP, e Edgar Shinzato, chefe do Departamento de Informações Institucionais da CPRM, deram explicações mais técnicas sobre as formas de acesso aos pacotes de dados por bacia no site, com informações referentes a 22.641 poços, 329 levantamentos sísmicos 2D, 204 levantamentos sísmicos 3D, 217 levantamentos não-sísmicos de gravimetria, magnetometria, magnetotelúrica e gamaespectometria, 38 levantamentos geoquímicos e 17 estudos que constituíam o Banco de Dados de Exploração e Produção da ANP. Edgar também mencionou a relevância que o investimento em tecnologia, capacitação e toda a área de T.I vem ganhando desde 2017 na CPRM. De acordo com ele, a companhia hoje possui uma infraestrutura híbrida bastante avançada em tecnologia e dotada de inteligência artificial.

O secretário do Ministério de Minas e Energia, José Mauro, marcou presença no evento e parabenizou os colaboradores e instituições envolvidas no projeto, destacando o impacto positivo que a iniciativa provocará nos futuros rumos da pesquisa, produção e exploração de gás natural e petróleo.

“É de extrema importância reconhecer qualquer estímulo na pesquisa, produção e exploração do setor de petróleo e gás natural. Portanto, queria parabenizar a ANP, o SGB/CPRM, os agentes do setor representados pela ABPIP e também a academia que terá cada vez mais conhecimento sobre as bacias sedimentares do brasil”

Este evento do circuito, que possui o objetivo de apresentar o cenário brasileiro de óleo e gás, destacando os principais dados, balanços e perspectivas, foi transmitido ao vivo no canal do youtube da Federação. Mediado pela diretora geral da ONIP, Karine Fragoso, o evento contou com representantes de diversas instituições e universidades, que demonstraram satisfação e enalteceram a importância do projeto.

Pedro Martins
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM)
Ministério de Minas e Energia
imprensa@cprm.gov.br

  • Imprimir