Segunda-feira, 25 de outubro de 2010

O Rio Negro Atingiu a Vazante Máxima Histórica de 13,63 Metros

 O rio Negro já bastante afastado na sua margem com a cidade de Manaus ao fundo Um ano após registrar a marca histórica de cheia, atingindo 29,77 metros, o rio Negro bateu mais um recorde no dia 24 de outubro. Desta vez, o nível do rio desceu ao patamar mais baixo desde 1902, atingindo a vazante máxima histórica do nível d’água na cidade de Manaus (AM), com a marca de 13,63 m.

Esta marca superou a de 13,64 m, registrada em 1963. Esse evento faz com que a seca deste ano seja a pior registrada desde 1902 na Amazônia ocidental, ano em que começaram as medições no sistema Solimões/Negro.

O engenheiro hidrólogo do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Daniel de Oliveira, explica que, com a possibilidade do rio Negro baixar ainda mais nos próximos dias, esse recorde poderá ser batido, atingindo um patamar abaixo dos 13,64 m.

A CPRM é responsável pela execução do trabalho de monitoramento do sistema Solimões/Negro/Amazonas. O acompanhamento da evolução das cheias e vazantes na Amazônia Ocidental é uma parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

 

 

 Cheia história registrada em 2009, no porto de Manaus. Foto mostra o nível do rio em 2 de julho de 2009  Vazante histórica em 2010. Técnico da CPRM, no leito do rio em 19 de outubro de 2010, indica o quanto as águas baixaram  

 

  • Imprimir