Segunda-feira, 10 de abril de 2017

Morre Antônio Dias Leite, responsável pela criação da CPRM

 Em uma de suas últimas aparições públicas Dias Leite lembrou os desafios que enfrentou para criar e implantar a CPRM Antônio Dias Leite, ex-ministro de Minas e Energia, morreu aos 97 anos, na última quinta-feira (6/4), no Rio de Janeiro. Ele teve papel fundamental na criação da CPRM em 1969, e o início de suas atividades em 1970, e posteriormente, atuou de maneira decisiva para que a empresa não fosse extinta, na década de 90. Dias leite liderou as negociações entre Brasil e Paraguai para construção de Itaipu.

Mesmo com idade avançada continuava a lecionar e acompanhava de perto as discussões sobre o desenvolvimento do setor mineral e energético no país, tendo publicado 18 livros sobre o assunto. Dias Leite tinha acabado de escrever mais uma obra “Meu século: O Brasil em que vivi”, com lançamento previsto para o próximo mês.

“Tive a honra de conhecê-lo. Ele teve uma atuação decisiva em momentos importantes para nossa empresa. Dias Leite deixa um legado que merece ser preservado e apresentado às novas gerações. Nossa homenagem é fazer com que sua memória seja preservada”, disse o diretor-presidente, Eduardo Ledsham.

Em uma de suas últimas aparições públicas, Dias Leite esteve presente no Clube de Engenharia do Rio de Janeiro, para participar de homenagem à CPRM pelos relevantes serviços prestados pela instituição para o desenvolvimento tecnológico, econômico e social do país.

Na ocasião, Dias Leite lembrou os desafios que enfrentou para criar e organizar a CPRM nos primeiros anos de seu funcionamento. “Não foi fácil dar a partida, pois sendo uma empresa pública, estava sujeita às várias limitações, que felizmente foram sendo superadas.” Dias Leite também expressou apoio a iniciativas para que o Brasil possa aproveitar de maneira sustentável o novo ciclo da mineração que começa a se despontar.

Ministro de Minas e Energia entre os anos de 1969 e 1974, o engenheiro foi também presidente da Vale, e ocupou diversos cargos no setor público. Além da CPRM, ele participou ativamente da criação do CETEM (Centro de Tecnologia Mineral) e do sistema de Contas Nacionais, ponto de partida para estabelecer as estatísticas desde então apuradas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), e que permitem acompanhar e analisar a evolução da economia brasileira.

De acordo com a família, ele estava bem de saúde e lúcido. Há pouco mais de uma semana, porém, Dias Leite sofreu uma queda, que acabou resultando em complicações. Viúvo deixa cinco filhos, 12 netos e 17 bisnetos.



Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
asscomdf@cprm.gov.br
(61) 2108-8400

© Copyright CPRM 2016. Todos os direitos reservados.