Quarta-feira, 27 de março de 2019

MCTer e Instituto Benjamin Constant promovem atividade inclusiva no Dia Mundial da Poesia

O mundo das Geociências ao alcance de todos
 Os alunos acompanharam atentamente a leitura da história infantil Meu Amigo Dinossauro
Em comemoração ao Dia Mundial da Poesia (21/3), instituído pela UNESCO em 1999, o Museu de Ciências da Terra (MCTer) promoveu em parceria com o Instituto Benjamin Constant (IBC) atividades educativas e inclusivas para mais de 100 alunos com deficiência visual, de quatro a 22 anos. Para celebrar esta data tão significativa, o núcleo de educação do Museu elaborou, entre os dias 21 e 22/3, uma programação especial para os estudantes do Instituto. Entre as atividades, destacaram-se: experiência tátil com meteoritos e réplicas de fósseis e de dinossauros, música e leitura de história e poesia.

 Os Durante a experiência tátil os alunos conheceram meteoritos, réplicas de fósseis e de dinossauros Os alunos puderam manusear uma seleção de amostras de meteoritos, como uma parte do Bendegó, e réplicas de fósseis de dinossauros, como crânios e pegadas, para sentir seu peso e textura. Os mediadores do Museu deram explicações e tiraram dúvidas sobre os artefatos. Além disso, houve dinâmicas com leitura de poesias e histórias sobre meteoritos e dinossauros, como por exemplo, a história infantil “Meu Amigo Dinossauro”, da escritora Ruth Rocha e a poesia “Cordel - A Saga do Bendegó”, do poeta Aidner Mendez Neves, em que os alunos receberam uma versão escrita em braile para acompanhar a leitura.

A atividade musical encantou os alunos mais novos, eles cantaram junto com os mediadores canções como “Onde as Estrelas Cadentes se Escondem” e “Dinossauros”. Wendel Severiano, de 13 anos, apaixonado por instrumentos musicais, demonstrou no violão o que aprendeu no Instituto e com familiares. Ele contou que também sabe tocar triângulo, piano e está aprendendo saxofone. Já Thiago dos Santos, de nove anos, gosta mesmo é do microfone. Durante o encontro, o menino que é fã de música sertaneja, cantou sua canção favorita e recebeu aplausos de todos os colegas. Thiago explicou que canta desde os dois anos e que quando chega em casa, depois das aulas, pega o microfone, coloca em sua caixa de som e fala “sucesso!”, como um locutor de rádio.


 Wendel Severiano deu uma palhinha no violão para os colegas
O paleontólogo e curador da exposição, Rodrigo Machado, contou que o objetivo do evento foi despertar o interesse pelas Geociências, estimulando a curiosidade dos alunos com uma ampla quantidade de recursos educacionais e acervo de fósseis e rochas. “Nossa intenção era possibilitar que os alunos moldassem sua própria experiência de acordo com o seu gosto pessoal e estilo de aprendizagem, seja tocando, interagindo ou compartilhando experiências”, destacou Rodrigo.

Nathalia Winkelmann Roitberg, gestora do MCTer, explicou que o Museu tem uma função educativa intrínseca, pela importância científica, cultural e histórica de seus acervos. Por isso, é um dever divulgar e fortalecer esse papel educativo para que a sociedade possa interagir com os exemplares. Em se tratando de inclusão, ela observou que além de ser uma obrigação legal sempre foi uma preocupação do Museu. “Nos empenhamos em disponibilizar os acervos para atividades com toque às pessoas com deficiência e nossos mediadores são figuras centrais no processo de inclusão de pessoas com diversos tipos de transtornos”, explicou Nathália.

Mesmo fechado para melhorias, o Museu promove exposições itinerantes, como foi o evento no Instituto. “A atividade foi um momento histórico para as duas instituições que são vizinhas e centenárias. Queremos que o IBC seja também um parceiro para a construção do novo Museu, ajudando inclusive com o planejamento das atividades”, frisou a gestora.

 Os alunos adoraram conhecer a réplica do dinossauro Baurutitan, carinhosamente batizada de Judite
Confira a galeria de fotos do evento clicando aqui!

Equipe mediadora do Museu de Ciências da Terra:
Rodrigo Machado - paleontólogo e curador da exposição
Filipe Modesto - geólogo e organizador do evento
Yan Gomes - estagiário do museu e mediador do evento
Isabella Zappa - estagiária do museu e mediadora do evento
Thais Felipe - estagiária do museu e mediadora do evento
Lívia Barbosa - estagiária do museu e mediadora do evento



Lorena Amaro
Gabriella Rossi
Pedro Henrique Santos
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
asscomrj@cprm.gov.br
(21) 2295-4641
  • Imprimir