Sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Estudos do Serviço Geológico identificam áreas suscetíveis a desastres em SP e TO

O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) publicou em outubro dois novos estudos que identificam áreas suscetíveis à ocorrência de deslizamentos e inundações nos municípios brasileiros. Os estudos constituem as Cartas de Suscetibilidade a Movimentos Gravitacionais de Massa e Inundações e as publicações deste mês compreendem dados sobre os municípios de Botucatu, situado na região central do estado de São Paulo, e de Barrolândia, em Tocantins.

Dados de Botucatu (SP) mostram as áreas de suscetibilidade classificadas em alta, média e baixa As Cartas de Suscetibilidade trazem informações sobre a elevação dos terrenos analisados, precipitações médias anuais e mensais da chuva, declividade, padrões de relevo, além de descrever os tipos de rochas da região. É por meio desses estudos que o Serviço Geológico do Brasil avalia a suscetibilidade e classifica em alta, média e baixa a movimentos gravitacionais de massa (deslizamentos e corridas de massa) e a processos hidrológicos (inundações e enxurradas) para toda a extensão dos municípios, ocupada ou não.

Pesquisador em Geociências e coordenador-executivo do projeto das cartas de suscetibilidade na CPRM, o geólogo Tiago Antonelli explica que o levantamento consiste numa modelagem matemática feita em escritório, que posteriormente é validada em trabalho de campo pela equipe de pesquisadores que percorre toda a extensão dos municípios.

Em Barrolândia, os estudos apontam que não há áreas suscetíveis a inundação "A partir desta análise validada em campo, é possível nortear o crescimento urbano de forma adequada e segura, evitando vítimas, perdas e danos nos setores sociais, econômicos e de infraestrutura, como habitação, energia, saneamento, comércio, agricultura e serviços. O documento também apresenta informações sobre a elevação do terreno analisado, precipitações médias anuais e mensais da chuva, declividade, padrões de relevo e, ocasionalmente, a descrição dos tipos de rochas presentes na região", explica o geólogo.

Em 2020, foram publicadas as Cartas de Suscetibilidade de 25 municípios. Ao todo, desde 2012, o Serviço Geológico do Brasil já mapeou 517 cidades em 23 estados, contemplando cerca de 87,5 milhões de pessoas. Todas as informações estão disponíveis para consulta no link: Produtos por Estado - Cartas de Suscetibilidade a Movimentos Gravitacionais de Massa e Inundações.


Lucas Alcântara
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil
lucas.estevao@cprm.gov.br
asscom@cprm.gov.br

  • Imprimir