Quinta-feira, 16 de maio de 2019

Delegação brasileira se reúne com representantes do Serviço Geológico da Austrália, Canberra

 Delegação que participa da Conferência Latin America Down Under (LADU), se encontrou com representantes do Serviço Geológico da Austrália, com sede em Canberra, para conhecer modelo de gestão da instituição.  A Conferência Latin America Down Under (LADU), acontece entre os dias 15 e 16 de maio, em Perth, Austrália, cidade de forte tradição mineira no contexto global. O evento reúne representantes do governo australiano, ministros de mineração da América Latina, investidores, empresas de exploração, fornecedores, prestadores de serviços e instituição educacionais para compartilharem experiências.

Pela primeira vez, uma delegação participa da conferência. Essa participação do país no evento foi mediada pelo Embaixador da Austrália no Brasil. A delegação do Brasil foi liderada pelo secretário de Geologia Mineração e Transformação Mineral (SGM), do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal, e contou com a presença dos diretores de Geologia e Recursos Minerais e de Sustentabilidade da SGM, Frederico Bedran e Gabriel Mota Maldonado, além do diretor-presidente do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) Esteves Colnago e a chefe da Assessoria de Assuntos Internacionais da CPRM, Maria Glícia da Nóbrega Coutinho.

 Secretário Alexandre Vidigal durante palestra para investidores Latin America Down Under (LADU). O evento que ocorre anualmente há 12 anos é um importante fórum para reforçar as relações entre a Austrália e a América Latina, com o objetivo de promover a troca de experiências, debater programas e discutir investimentos no setor mineral, bem como analisar tendências do mercado, com empresas de renomada reputação nas áreas de geologia, mineração e transformação mineral.

Nesse contexto, tendo em vista a relevância do LADU, é um fórum propício para divulgar para a comunidade mineira de investidores internacionais, as medidas que o governo brasileiro tem adotado para estimular o setor mineral, fundamentadas em princípios éticos, integridade, confiança e credibilidade, que fortalece as bases econômica e social.

Visita Serviço Geológico da Austrália - antes da conferência, no dia 14 de maio, a delegação brasileira se reuniu com representantes do Serviço Geológico da Austrália, Geoscince Australia (GA), sediado em Canberra, responsável pela história geológica e geográfica do país desde 1946, tido como modelo de sucesso entre as mais importantes organizações geológicas do mundo.

A delegação participou de um encontro com o chefe da Divisão de Recursos de Sistema de Energia e Sistema Mineral para discutir o modelo de gestão do GA. Com orçamento 100% originado do governo, o GA cobre as atividades no continente, na área de jurisdição marinha e na Antártica, abrangendo óleo & gás, recursos minerais, recursos hídricos e uso da terra, acessando satélites orbitais na Terra, estações terrestres e uma “network” de infraestrutura no mar para monitorar as mudanças ambientais.

Os programas do governo australiano têm suas prioridades definidas com base na discussão entre o Geoscince Australia (GA) - órgão federal e os representantes dos governos locais. A capacidade geocientífica é aplicada nas oportunidades e desafios que atingem o país: maximizar o valor dos abundantes recursos minerais; prover os fundamentos geográficos para desenvolver o país; monitorar de forma sustentável o ambiente marinho; assegurar água para áreas de seca e proteger comunidades de desastres naturais. Assuntos como a política do governo australiano, no âmbito das geociências para áreas indígenas foi também tema de discussão durante o encontro.


Warley Pereira
Colaboração: Maria Glícia da Nóbrega Coutinho, chefe da Assessoria de Assuntos Internacionais
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil (CPRM)
asscomdf@cprm.gov.br
(61) 2108-8400
  • Imprimir

© Copyright CPRM 2016-2019. Todos os direitos reservados.