Quinta-feira, 14 de novembro de 2019

CPRM apresenta produtos que fomentam o potencial mineral do Nordeste

Mapa geológico do nordeste do Brasil com as áreas dos produtos lançados pela CPRM durante o 28° Simpósio de Geologia do Nordeste No segundo dia de trabalhos do 28° Simpósio de Geologia do Nordeste, a Superintendências Regionais de Salvador e Recife e o Núcleo de Natal lançaram os produtos dos projetos executados pelo Serviço Geológico do Brasil(CPRM) através da Diretoria de Geologia e Mineração nos estados da Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe.

Ao todo, mais de 60 produtos foram divulgados, entre mapas geológicos, atlas geofísicos, cartas geológicos-geofísicos, além dos informes de recursos minerais. Estes produtos visam fomentar a pesquisa mineral e subsidiar a gestão dos recursos minerais pelos órgãos públicos. Todos os produtos estão disponíveis no site da CPRM para download.

Equipe do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) Na Bahia, os mapas geológicos estão situados nas porções norte (Projetos Jacobina, Chorrochó-Macururé, Remanso-Sobradinho) e centro-oeste (Projeto Igaporã-Macaúbas). Já os mapas do regolito se localizam na parte centro-sul do estado. O produto apresentado pelo projeto Rochas Ornamentais da Bahia aborda o panorama do setor.

Segundo o gerente de recursos minerais da Superintendência de Salvador, Valter Sobrinho, os produtos lançados são importantes ferramentas para nortear políticas de gestão do território brasileiro, iniciativa privada, bem como os pesquisadores de diversos setores da sociedade.

O pesquisador em Geociências e um dos autores do trabalho, Basílio Filho enfatizou a relevância do trabalho. “Estes produtos ampliam o conhecimento geológico que podem beneficiar diversas áreas, como por exemplo a produção mineral, a gestão hídrica e até mesmo a agricultura”, ressaltou o pesquisador.

“Os projetos foram executados em importantes províncias minerais. Entre elas a região do Vale do Curaçá, com importantes mineralizações de cobre, e da Serra de Jacobina, onde existem depósitos de ouro, cromo, rochas ornamentais além de pedras preciosas”, ressaltou o Superintendente Regional de Salvador, Erison Soares Lima.

Os projetos desenvolvidos pela Superintendência Regional de Recife e Núcleo de Apoio de Natal do Serviço Geológico do Brasil contemplam a província mineral do Seridó e o Núcleo Arqueano São José do Campestre (projeto ARIM-Seridó). O mapa de rocha ornamental apresenta a potencialidade de rochas ornamentais para todo o estado do Rio Grande do Norte. Além destes, os projetos Novas Fronteiras-NF: Alto Moxotó e Rio Capibaribe recobrem toda a parte centro-leste do estado de Pernambuco que vai do sertão à região agreste, contemplando ainda parte da Paraíba e uma pequena porção da Bahia (próximo ao rio São Francisco).

O pesquisador em geociências e supervisor dos projetos Geysson de Almeida Lages, ressaltou que a entrega desses produtos constitui uma importante ferramenta para a indução de novos investimentos, fomentando assim a prospecção de novos recursos minerais. “Uma vez que traz novas informações a respeito das assinaturas de importantes bens minerais como: ouro, tungstênio, cobre, titânio, ferro, potencial para rocha ornamental, entre outros”, enfatizou Geysson.

Atlas de Interpretação de dados aerogeofísicos - Em Sergipe e em Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba e Bahia foram lançados os Atlas Geofísicos. Ao atlas foram produzidos para divulgar os aerolevantamentos magnéticos e gamaespectométricos realizados pelo governo federal através do Serviço Geológico do Brasil e órgãos estaduais. Através do Atlas é divulgada a potencialidade dos dados geofísicos disponíveis gratuitamente no portal da CPRM.

Clique aqui para acessar a galeria de fotos





Letícia Peixoto
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
asscomdf@cprm.gov.br
leticia.peixoto@cprm.gov.br
(61) 2108-8400
  • Imprimir