Quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Aracaju sedia o maior evento de Geologia do Nordeste

 Rocha ornamental Cinza Kinawa, utilizado em decorações, identificado no mapa de potencialidade ornamental da Folha Pau dos Ferros no Rio Grande do Norte Discutir estratégias para desenvolver de forma sustentável o setor de geologia e mineração nos estados do Nordeste. Este é o objetivo do 28º Simpósio de Geologia do Nordeste, que está sendo realizado nesta semana (de 11 a 15 de novembro), em Aracaju. Participam do encontro pesquisadores de diversas instituições de pesquisa, empresários e estudantes de graduação e pós-graduação. Segundo a organização do evento, até o momento foram recebidas cerca de 600 inscrições e o número tende a aumentar. Ao todo, serão apresentados 566 trabalhos publicados.
Neste ano, o evento realiza ainda o 4º Simpósio sobre o Cráton do São Francisco e Orógenos Marginais (4º SCSF). Este simpósio ocorreu, pela primeira vez, em 1981, em Salvador. Durante esses eventos serão apresentados e discutidos resultados de pesquisas em temas regionais com relevância nacional e internacional sobre as riquezas minerais do país.

A escolha do tema GEOCONSERVAÇÃO, PESQUISA E MINERAÇÃO para o 28º SGNE exemplifica o sentimento comum dos geólogos do Século XXI, quanto à abrangência e responsabilidade social da profissão com o desenvolvimento nacional, mas através de uma gestão territorial sustentável que preserve o Patrimônio Geológico e ambiental, difunda a Geoeducação e promova o Geoturismo, além da geração de renda para as comunidades locais.

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) está atuando em diversas apresentações, nas áreas de mapeamento geológico básico, geoturismo, geologia estrutural, rochas ornamentais, metalogenia regional geofísica, entre outros. Mais de 20 trabalhos estão sendo expostos, como produtos de projetos realizados nos estados de Pernambuco, Bahia, Piauí e Ceará, os quais envolveram fundamentalmente mapeamento geológico, integração geológica regional, tratamento de dados geofísicos, levantamentos geoquímicos e avaliação de potencial mineral de diversas áreas do Nordeste.

Os produtos apresentados incluem mapas geológicos e de outros temas, bases de dados e relatórios finais de projetos, que sintetizam o estado da arte do conhecimento geológico.

 Mapa geológico da região Nordeste com localizações dos projetos executados pela CPRM “Com a disponibilização destes produtos, nossa expectativa é de que este conjunto importante de novos dados e informações sejam amplamente utilizados pelos nossos clientes, empresários do setor mineral, pesquisadores, estudantes e gestores públicos, pois desta forma estaremos cumprindo nossa missão de gerar e disseminar o conhecimento geocientífico, visando o desenvolvimento do país’, destaca a chefe do Departamento de Geologia da CPRM Lucia Travassos.

Para o chefe do Departamento de Recursos Minerais da CPRM, Marcelo Esteves, o Serviço Geológico do Brasil tem importante participação no Simpósio e no desenvolvimento da região. “Conseguimos um volume alto de trabalhos publicados e lançados durante o evento e isso demonstra o nosso compromisso com a região nordeste. Temos várias províncias e distritos minerais com grande potencial, mas que ainda estão subexploradas, necessitando de mais informações que aumentem sua atratividade e impulsionem os investimentos do setor mineral. A nossa missão é continuar esse trabalho para que o empreendedor perceba as oportunidades que o nordeste tem e venha investir aqui”, frisou Marcelo Esteves.

Entre os projetos que serão lançados durante o evento pela CPRM, destacam-se:

Projetos Rio Capibaribe, Alto Moxotó, Seridó, Serra de Jacobina, Remanso Sobradinho, Chorrochó-Macururé, Borda Noroeste do Cráton do São Francisco (Faixas Riacho do Pontal e Rio Preto), Noroeste do Ceará, Granjeiro-Cococi, Igaporã-Macaúbas, Uauá-Monte Santo;

Atlas Geofísicos dos Estados de Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia e Sergipe;

Rochas Ornamentais do Rio Grande do Norte e Panorama do Mercado de Rochas Ornamentais da Bahia;

Projetos Integração Multifonte para Cartografia de Regolitos;

A presidente do Simpósio Dra. Maria de Lurdes da Silva Rosa, professora da universidade federal de Sergipe, comenta que este é o segundo maior evento das Geociências do Brasil, realizado desde 1965.

“Os trabalhos são concentrados nos estados do Nordeste, mas envolve pesquisadores e estudantes de todo o país. Além disso, estamos abrigando o 4º Simpósio sobre o Cráton do São Francisco e Orógenos Marginais e assim batemos um recorde. Temos 566 trabalhos publicados, divididos em dois volumes entre o cráton e o simpósio”, comemora a presidente.
Esta edição contempla oito conferências que estão sendo disputadas pelos participantes, com cerca de 250 inscritos em cada sessão. “Isso reflete o alto interesse da comunidade sobre como podemos transformar a Geologia e Mineração Sustentável para alavancar o desenvolvimento do país”, ressaltou.

Antes do simpósio foi feito um curso de capacitação para professores de ensino básico da rede pública do estado de Sergipe para debater os assuntos de Geologia entre os jovens. Um concurso de redação foi proposto para os participantes do curso e o resultado será divulgado na cerimônia de encerramento do dia 15. O 29° Simpósio deverá ser realizado em Natal.

  Acompanhe a cobertura completa de todas as apresentações no site do Serviço Geológico do Brasil e nas redes sociais:Acompanhe a cobertura completa de todas as apresentações no site do Serviço Geológico do Brasil e nas redes sociais Facebook, Intagram, Linkedin, Twitter

SERVIÇO: 28° Simpósio de Geologia do Nordeste
De 11 a 15 de Novembro
Local: Hotel Delmar- Av. Santos Dumont, 1500- Praia de Atalaia- Aracaju/SE

Letícia Peixoto
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil (CPRM)
leticia.peixoto@cprm.gov.br
(61) 2108 8400
(61) 99846 3667

  • Imprimir